7 de mar de 2013





O Recomeço de Uma Nova Vida


A História do Lar Esperança de Vida Luiz de Oliveira Neves

Após o fechamento do Lar Maria Belas Magalhães. Os ( 8 ) oito idosos que residiam naquele lar ficaram sem ter pra onde irem, estes idosos viram uma esperança surgir através de uma pessoa que era voluntária há mais de dez anos naquele abrigo  e abraçados a ela pediram que não os abandonassem e que cuidasse deles. E foi assim que tudo começou, Jeane Lima de Oliveira, era voluntária como Técnica de Enfermagem no antigo abrigo de nossa cidade e após esse gesto dos idosos, ela resolveu cuidar desses oito idosos, e pediu a Deus que a ajudasse no que fosse preciso para dar conforto e amor para os idosos que restaram do antigo lar. Então Jeane fez vários ofícios para as autoridades de nossa cidade pedindo aos mesmos providências para que não fechasse o lar. Porém não obteve êxito infelizmente o abrigo foi desativado.No mês de dezembro do ano de 2005 começa a história do Lar Esperança de Vida Luiz de Oliveira Neves, eram oito idosos oriundos do antigo abrigo que vinheram morar em uma casa alugada no bairro de Pedra Redonda, trazidos sobre a responsabilidades de Jeane e apoiados por D.Maria Silveira, que na época deu todo apoio pra Jeane. 
Jeane não tinha ideia das providências que Deus havia tomado para o destino de sua decisão em tomar conta daqueles idosos, pois no decorrer desses sete anos e três meses  de existência o Lar Esperança de Vida passou por muitas provações, acolhendo idosos abandonados, idosos maltratados, idosos vítimas de diversas formas de violências, que são trazidos para o lar através da Justiça,do CREAS, do CRAS, do Hospital, da Delegacia, trazidos por  vizinhos, parentes, amigos e muitas vezes por conta própria. Os idosos que aqui residem tem uma história de vida enriquecedor pois possuem uma bagagem de conhecimentos e experiências. Hoje o lar acolhe 18 idosos, que recebem amor,carinho e o respeito que merecem ter. No lar são comemorado as datas natalícias, as datas comemorativas, e festinhas realizadas junto com os visitantes, grupos religiosos, grupos de jovens, adolescentes e crianças. Os idosos participam de atos sociais como: na semana das crianças fazem distribuições de alimentos e presentes nas comunidades carentes, e sempre que alguém necessita de ajuda os nossos idosos procura ajudar essa pessoa. O lar sobrevive de doações e das poucas contribuições dos próprios idosos.O Lar Esperança de Vida é uma instituição sem fins lucrativos que tem como objetivo principal praticar a caridade moral e espiritual, ajudar e acolher idosos carentes, se baseando nas obras de São Francisco de Assis, Allan Kardec e outros que dedicaram sua vida ao próximo,baseando-se no segundo mandamento AMAR TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO.



5 de mar de 2013

15 de fev de 2013





Corina

História da Idosa Corina

Corina Firmino de Lima é uma idosa de 74 anos, chegou ao Lar sobre proteção da justiça, pois se encontrava em situação de risco,muito doente, com Tuberculose devido aos mal tratos, ela vivia pela rua pedindo comida para as pessoas, apesar de ser aposentada Corina não desfruta de seu benefício devido a empréstimos realizados por terceiros, Corina é uma pessoa que precisa de cuidados especiais, ela apresenta problemas psiquiátricos  e por este motivo sua família nunca a ajudou  talvez pensasse que fosse ruindade da parte dela pois a mesma é muito braba, violenta, parte pra cima se alguém a  contrariar. Apesar desse jeito ela também apresenta seu lado social gosta de falar muito, gosta de festas,de dançar, de passear e diz que vai arrumar um namorado pra casar.
 Lembra com tristeza seus tempos de outrora...Corina foi uma pessoa de posse, quem a conhece relata que possuía muitos bens , casas, terrenos, casada com seu Luiz Barbosa,que segundo Corina era construtor, e  morreu em um acidente de trabalho.teve quatro filhos,dois falecidos e dois moram em São Paulo. Infelizmente durante sua trajetória de vida Corina passou por situações difícil, conheceu pessoas que se aproveitaram de seu abandono e usufruíram de seus bens, Corina hoje se encontra pobre, sem bens algum, com sequelas de sofrimento e desgosto e incredibilidade na raça humana.
Aqui no Lar Corina  recebe visitas de seus parentes e amigos que guando a verem diz sempre: Quem te viu e quem te ver. Pois ela se encontra limpinha, carinhosa e atenciosa com todos.


13 de fev de 2013